quarta-feira, 28 de março de 2018

Palha italiana

Domingo passado recebemos nossas mamães para um almoço, foi um dia alegre e bem especial. Rimos muito e recordamos bons momentos. O prato principal foi escondidinho de carne seca que já tem a receita no blog e para a sobremesa decidi apresentar um doce brasileiro, com brigadeiro e biscoito triturado, palha italiana, deveria ser palha brasileira né? 😆






Ingredientes:

1 lata de leite condensado (melhor qualidade, faz toda a diferença)
1 colher de sopa de manteiga
2 colheres de chocolate em pó
1 pacote de biscoito maizena em pedacinhos
Leite ninho ou açúcar para finalizar

Modo de fazer:

Em uma panela em fogo brando coloque o leite condensado, a manteiga e o chocolate, mexendo o tempo todo. Quando a massa do brigadeiro começar a soltar da panela (atenção não é ponto de brigadeiro) é assim que começar soltar, vai jogando os pedacinhos de biscoitos aos poucos e continue mexendo. A junção do brigadeiro com o biscoito vai resultar em uma bola que vai desgrudar da panela. Jogue em uma forma ou pia untada com manteiga, vai abrindo com cuidado a massa. Corte em pedaços. Não coloque na geladeira, coloque em potes herméticos.

Dica: Prefiro passar no leite ninho do que no açúcar, pois, na minha opinião fica menos doce.

Bom apetite!!!






terça-feira, 27 de março de 2018

Livro 1000 Sabores do mundo

Comprei o  Livro 1000 sabores do mundo recentemente, embora o produto esteja fora de linha, podemos encontrá-lo em diversos sebos. Foi publicado pela Editora Girassol Brasil em 2009, por Regina Reis. Semana passada fui à livraria na minha cidade para olhar os lançamentos, gosto de ir em dias com maior disponibilidade de tempo, geralmente passo mais de uma hora vendo e lendo os livros, como não tenho muito espaço para guardá-los, visto que já tenho uma boa fonte de pesquisa e sempre quero mais😍, procuro levar livros somente dentro do meu propósito.
Mas para a minha surpresa esse livro estava disponível e olha que desde o ano do lançamento já se vão quase 10 anos. Mas uma coisa é ser velho, outra coisa é ser antigo. Esse livro pode ser antigo, mas está longe de ser velho. O antigo leva consigo o passar dos anos, mas o velho perece. 
O livro trás uma boa quantidade de receitas fragmentadas em capítulos com as principais culinárias do mundo, ao inicio de cada capítulo temos uma breve explanação sobre a culinária a ser apresentada. 
Temos também receitas mais típicas de países que não foram contemplados nos capítulos anteriores, ou seja, uma ou duas receitas de diversas localidades. O livro também, indica o tempo de preparo, a quantidade que serve e a facilidade ou dificuldade na realização da receita. Ao final do livro, temos um capitulo com dicas especiais para aprender a escolher e comprar  melhor o produto. Espero que gostem da dica de hoje, aliás duas dicas, o livro e os sebos que preservam grandes histórias.

















segunda-feira, 26 de março de 2018

Saladas

Esse post vai ser uma inspiração para colocarmos mais verduras na nossa mesa.


Salada de alface, cenoura, passas e tomate

  
Saladas, contribui para uma melhora na saúde, repõe água e nutrientes ao corpo, além de fibras que ajudam no funcionamento do intestino. São ótimas opções de entrada, seu consumo é indispensável para quem busca uma melhora na qualidade de vida. É bom para o corpo e para o paladar variar o cardápio todos os dias, uma vez que necessitamos de diversos nutrientes para a sobrevivência. Vou colocar umas fotos das saladas que mais faço em casa. São simples mas muito saborosas. Geralmente não uso molho, coloco um fio de azeite, pimenta do reino e sal.



Salada de alface, tomate, alho poró, salsinha e ervas aromáticas (tempero com azeite, sal e pimenta do reino e uma pitada de açúcar (essa pitada faz toda a diferença).





Salada de alface, tomate, azeitona, pimenta biquinho e couve crua cortada em tiras




Salada de alface, rúcula e tomatinho cereja


Salada de tomate, azeitona e coentro


Escondidinho de carne seca

Escondidinho é um prato fácil, porém muito delicioso! Pode ser feito com macaxeira (mandioca) ou batatas. É uma ideia simples, com um recheio surpresa, que vai depender do gosto e da criatividade de cada um, pode ser frango, carne seca, frutos do mar e para os vegetarianos, pode-se fazer com brócolis, cenoura, vagem, champignon e incluir queijos, como por exemplo o de cabra  ou minas. A origem é controversa, uns falam que iniciou no nordeste brasileiro, mais precisamente em Pernambuco, outros em Portugal, pela técnica de dessalgar a carne seca acompanhada de purê de mandioca. 
Ontem, recebemos nossas mamães em nosso lar, foi um dia muito alegre e bem agradável. Esse prato foi o escolhido para abrilhantar nosso almoço. O acompanhamento foi arroz e salada de folhas verdes. 




Ingredientes

1Kg de batata ou  mandioca
1 1/2 colheres sopa de manteiga
Sal e pimenta a gosto
50ml de leite (quente)

Recheio
1kg de carne de sol
Temperos à gosto (nesse caso usei, orégano, sálvia, cajun, pimenta do reino e tomilho)
1 Cebola 
Alho


Modo de Fazer:

Cozinhe as batatas na panela de pressão, após a pressão iniciar cronometre 15 minutos.
Espere a pressão sair, abra a panela e passe pelo espremedor. Dica, para um purê mais leve passe um mix de alimentos nas batatas ou na peneira (opcional). Leve a uma panela em fogo brando, adicione a manteiga e o sal e mexa bem. Adicione o leite e continue mexendo. Reserve.

Para dessalgar a carne de sol deixo de um dia para o outro dentro da geladeira com água e troco duas vezes. 

Coloque um pouco de manteiga e azeite na panela de pressão e junte a cebola e o alho,  coloque o mix de temperos (use o bom senso nas pitadas). Junte a carne cortada em pedaços menores, coloque sal e pimenta a gosto. Misture muito bem, e coloque na pressão por 40 minutos. Assim que a pressão sair, tire a carne e desfie com garfo e faca.

A montagem do escondidinho é bem simples, uma camada de batatas, recheio, gosto de acrescentar um tipo de queijo, nesse caso usei mussarela. Outra camada de batatas e por fim queijo parmesão, outra opção de finalização seria batata palha.

Leve ao forno pré-aquecido por 15 minutos e sirva em seguida.


Bom apetite!!!


sexta-feira, 23 de março de 2018

Salada Grega

Nada melhor do que descobrir novos sabores e principalmente se forem saudáveis. Esse prato foi muito bem aceito por mim por ser leve e muito delicioso. Quando viajamos gostamos de andar pela cidade, não somente pelos pontos turísticos mas também procuramos conhecer um pouco da culinária local.  Essa receita é leve e para os dias quentes, uma ótima opção de entrada. A salada grega é  refrescante e muito colorida. Os ingredientes frescos preservam o sabor e o aroma. Nas minhas pesquisas, descobri que a cozinha grega é mais orgânica e natural, sendo considerada uma das mais saudáveis do mundo. 






Ingredientes:

4 tomates médios
2 pepinos médios
1/2 xícara (chá) de azeitonas pretas
1 cebola cortada em rodelas
2 pimentões verdes (opcional)
200g de queijo tipo feta 
Sal e orégano a gosto
Azeite e vinagre a gosto


Modo de fazer:

Corte cada tomate em quatro gomos. Coloque-os numa saladeira. Junte os pepinos cortados em rodelas finas, a azeitona, a cebola, o pimentão e o azeite. Tempere com sal e orégano e sirva com o queijo cortado em pedaços. 

Dica: O queijo cottage tem um sabor diferente do feta, é um bom substituto pra incrementar a salada, coloque numa peneira para escorrer o soro do leite, dará uma textura similar ao feta, adicione uma pitada de sal a mais. Caso queira mais um incremento, adicione folhas de alface, foge da receita original, mas acrescenta no sabor.

Bom apetite!






terça-feira, 20 de março de 2018

Resenha Livro - Sabores do mundo

Livro de receitas, amo todos! Sempre faço uma triagem antes de levá-los para a casa, sendo assim gosto de ler resenhas, procurar por opiniões de quem já testou alguma receita, se o livro vai me atender dentro da proposta do meu dia a dia, que é praticidade e facilidade para encontrar os ingredientes. Quando estava pesquisando sobre as resenhas desse livro, li um comentário que para se fazer as receitas seria necessário um certo conhecimento de cozinha, pois o modo de fazer era bem sucinto, realmente, tenho que concordar! Por isso acho tão importante blogs que se dedicam as resenhas, é claro que toda percepção é individual, um pode achar fácil, outros não, mas para mim a opinião de quem está consumindo, seja livro ou qualquer outro produto, deve ser levada em conta, isso aumenta a qualidade e a competitividade também.
A proposta do autor é colocar na mesa do brasileiro os sabores do mundo através de suas viagens com a facilidade para encontrar os ingredientes. Esse livro me encantou, pois, antes de cada receita, ele trás fotos de pontos lindos e turísticos, além de uma breve explanação sobre a culinária do lugar, e é claro fotos do resultado final (já falei que amo livros com fotos?😅) Aos poucos vou colocando no blog os pratos que estou fazendo.
Em relação ao modo de fazer sucinto, isso não acontece 100% no livro na minha opinião, mas para quem está começando nesse mundo da culinária prefiro indicar os livros da Rita Lobo, porém, esse é o único livro do Edu Guedes que tenho e valeu o meu investimento, pois, não é somente um livro de receitas é um livro de cabeceira que trás o mundo até você.  
















 Espero que gostem da dica, o livro vale o investimento.
























Estrogonofe de frango

Um dos pratos mais conhecidos mundialmente com diversas variações é o estrogonofe. É um prato originário da culinária russa. Após a queda do império russo, se popularizou na China, que foram os responsáveis por trazer diversas variações à receita original, que era basicamente um composto de carne bovina servida ao molho de creme de leite. Na França recebeu Champignons, no Brasil temos as variações com frango, camarão, molho de tomate e creme de leite. A primeira receita que fiz foi estrogonofe do livro Dona Benta. Porém, com o tempo fui criando minha própria receita e adaptando ao meu gosto, na receita pedia maionese e Ketchup, porém, não gosto de colocar ketchup no preparo dos alimentos, a menos que seja feito na hora, pois, acho que rouba o sabor de qualquer prato. Essa receita é bem simples e prática, os champignons podem dar lugar ao milho.
Quando vou preparar um alimento, o que mais gosto de variar são os temperos, então brinque com as combinações, orégano, manjericão, salsinha, coentro, tomilho, alecrim, sálvia, entre outros.



Ingredientes:

3 peitos de frango cortado em cubinhos
Sal e pimenta a gosto
1 colher de chá de açúcar
Alho
2 colheres de sopa de extrato de tomate
1 cebola (ralada)
1 colher de manteiga
Ervas aromáticas (nesse caso especial: orégano, manjericão, sálvia e pitada de açafrão)
1 caixinha de creme de leite
100g de champignon cortados em pedaços.
100 ml de leite

Modo de fazer:

Em uma panela coloque a manteiga (e um pouco de azeite, para a manteiga não queimar), o alho e a cebola, misture bem, acrescente as ervas aromáticas e o extrato de tomate. Abaixe o fogo nesse processo para não queimar.
Distribua o frango em toda a panela coloque o sal, açúcar e a pimenta a gosto, e deixe por 4 minutos de cada lado em fogo médio para dourar. Após esse processo, junte os champignons e misture bem, acerte o sal. Logo após, acrescente o leite para dar um caldinho, raspando no fundo da panela para pegar o sabor do frango. Dica, o leite pode ser substituído por água.
Diminua bem o fogo e acrescente o creme de leite,  misture bem, essa combinação não deve ser fervida. Desligue o forno e sirva com arroz branco.

Bom apetite!




sexta-feira, 16 de março de 2018

Biscoito de Leite Condensado

Tenho uma afilhada linda, ela tem 4 anos, é super inteligente e muito ativa. Outro dia ela foi passar a tarde comigo e eu fiquei pensando no que poderia fazer para interagirmos e transformar a tarde em um momento alegre e produtivo. Tive a ideia de fazer biscoitinhos de leite condensado. Ela subiu na cadeira e disse que já sabia tudo de biscoitinhos, já sabia amassar, fazer os detalhes e a cada amassada era um pedido, mais farinha "Dindinha" mais farinha, confesso que foi difícil controlar em alguns momentos, até porque não queria farinha até no teto da minha cozinha e ela queria comer mais a massa do que esperar o biscoito ficar pronto 😆
Quando os biscoitinhos assaram, ela não estava colocando fé que ficariam bons, mas para a minha surpresa ficaram ótimos, ela foi a primeira pessoa a experimentar "nossa dindinha ficaram iguais da minha mãe" ai que alívio! Se ficaram tão bons em relação aos da minha irmã, significa que ficaram gostosos, pois, tudo que mãe faz é muito bom.
Esses biscoitinhos são uma delícia no lanche da tarde acompanhados de um bom café e uma boa prosa, nada melhor que reunir a família para as delícias de Minas.



Ingredientes

1 lata de leite condensado
200g de manteiga (derretida)
500g de amido de milho
1/2 colher de pó royal
1 colher de chá (opcional) essência de baunilha
2 colheres de sopa de coco ralado

Modo de fazer:

Misture todos os ingredientes e vá colocando o leite condensado aos poucos, amassando bem e sovando a massa, se necessário acrescente um pouco de amido, modele formando bolinhas, palitinhos ou a seu gosto. Leve para assar em forno pré-aquecido no tabuleiro ligeiramente untado em fogo médio por uns 15 minutos.

Dica: Pode-se rechear com um pedacinho de goiabada.

Bom apetite!!!


quinta-feira, 15 de março de 2018

Antepasto de Pimentões

Antepasto é uma das minhas receitas favoritas, pimentão é uma das minhas prediletas e um pimentão bem preparado, com sabor e temperos fica uma delícia. Não faço em grande quantidade por dois motivos, primeiro porque gosto dele fresco e segundo não tenho paladar muito agradável para vinagre, algumas receitas coloca-se para a conservação do produto. Quem me conhece sabe que nem na salada uso vinagre, mas vai do gosto de cada um, o que mais gosto do vinagre é na limpeza da casa e principalmente para lavar roupas (amo muito). Mas caso queiram um sabor com uma pitada de acidez só adicionar umas gotinhas de limão. 
Essa receita além de ser muito boa para receber amigos e família, é saudável, pois, pimentões são fontes de diversas vitaminas, cálcio, ferro, potássio entre outros.
Os pimentões mais comuns em relação a cor são: verde, que tem o sabor mais ácido, o vermelho que é rico em betacaroteno e o amarelo, tem sabor levemente adocicado e se destaca pela presença de vitamina C.
Existe diversas variações desse prato, uma delas é incluir a berinjela e azeitonas verdes ou pretas.


Ingredientes:

2 Pimentões de cada cor (tamanho pequeno), ou 3 grandes
Sal e Pimenta a gosto
Uma colher  de sopa de açúcar
1/2 xícara de chá de azeite
1 colher de chá de shoyo (opcional)
Ervas (orégano, manjericão, pitada de noz moscada, alecrim)
1 cálice de vinho tinto

Modo de Fazer:

Pique os pimentões tirando as sementes e a parte branca. Essa receita pode ser feita tanto na panela, quanto no forno.  
Coloque na panela ou travessa os pimentões, tempere com sal, pimenta, ervas, azeitona, azeite e misture bem. Acrescente o vinho e o shoyo. De tempos em tempos misture o antepasto para não grudar e não queimar, caso haja necessidade coloque um pouco mais de azeite.
Sempre faço esse prato em fogo médio, pois, o alimento pega mais sabor quando o cozimento é um pouco mais lento. O ponto é quando os ingredientes estão bem encorpados, molinhos e sem presença de água.

Dica: Se por um descuido o pimentão grudar, não se desespere, coloque um pouquinho de água e mexa bem até a água evaporar.

Dica 2: Caso queira incluir a berinjela, lave-a e corte em tiras e acrescente aos pimentões no início da receita, para tirar o amargo, misture 2 colheres de sopa de vinagre ou suco de limão em 1 litro de água, e mergulhe as berinjelas por aproximadamente por 20 minutos e enxague em água corrente ou lave e corte em pedaços e salpique sal em ambos os lados, deixe descansar na peneira por 30 minutos, lave em água corrente e seque com papel toalha para tirar a umidade.

Sirva com torradas, pão sírio, biscoitinhos, caso queira consumi-lo em temperatura ambiente só tirar um pouco antes da geladeira. 


Bom apetite!!!





quarta-feira, 14 de março de 2018

Receitas The Whole30

Quando vou a livraria procuro por obras literárias que possam me trazer uma boa mensagem e um bom aprendizado. Um livro que me chamou atenção foi o Whole30, mas esse tópico não será especificamente sobre o método, mas muito brevemente falarei sobre a proposta do livro, que trás uma mudança de vida durante um período de tempo para uma desintoxicação. Foi criada pelo casal Dallas e Melissa Hartwig, esse programa incentiva os seus seguidores a excluírem produtos lácteos, grãos, leguminosas, soja, álcool, açúcar e quaisquer alimentos processados, sendo permitido comer  carne, frutos do mar, ovos, legumes, algumas frutas e muita gordura boa, óleos, nozes e sementes. O resultado seria uma redefinição do corpo, recuperando-o de efeitos dos alimentos que causam mal a saúde. Mas para mim, o grande diferencial foram as receitas ao final do livro e as fotos (amo livro com fotos), e um capitulo sobre o tempo de cozimento e as variações das hortaliças
O fator fundamental ao adquirir uma obra, principalmente no quesito receita, é a dificuldade, o custo e a facilidade em encontrar os ingredientes. 
Uma das propostas do blog, é trazer essas indicações e sugestões para dar mais praticidade no dia a dia. Aos poucos vou testar as receitas e vou postando. As vezes temos o preconceito de comprar livros que falam de dietas ou mudanças de vida, mas são livros com grandes cardápios.












Espero que gostem da dica! O Whole30 vale a leitura.







Nhoque de banana da terra

O que mais gosto é experimentar novos sabores e ter novos desafios culinários. A minha proposta com o blog é colocar receitas e experiências que mesmo um aprendiz na cozinha consiga fazer, aproveitando alimentos saudáveis que encontramos na feira. Um dos pratos prediletos do meu marido é nhoque de batata, porém resolvi variar um pouco dentro do que ele gosta e resolvi apresentar um novo prato e um novo sabor. O que foi bem aceito e apreciado. O nhoque de banana tem um sabor bem marcante e adocicado. 





Receita Nhoque Banana da Terra

Ingredientes: 

2 bananas da terra
1/3 xícara (chá) de queijo parmesão
1 colher (sobremesa) de manteiga amolecida
½ colher (café) de sal
¼ xícara (chá) de farinha de trigo (aproximadamente)

100 gramas de manteiga
Sálvia a gosto
sal a gosto

Modo de Fazer:

Preaqueça o forno a 180 ºC (temperatura média). Coloque as bananas com a casca numa assadeira e leve ao forno preaquecido para assar por cerca de 15 a 30 minutos, até que a casca fique bem escura e o interior macio (espete com um garfo para verificar o ponto da banana).Retire as cascas, amasse com um garfo, coloque em uma vasilha e acrescente o restante dos ingredientes do nhoque. Misture muito bem, faça rolinhos e corte em pedaços. Aperte com um garfo e reserve. Em uma panela, derreta a manteiga, coloque a sálvia para dar sabor e acrescente os nhoques, salteie bem e sirva com salsinha ou parmesão.

Dica: Ao colocar o nhoque na panela com manteiga, deixei por alguns segundos de cada lado antes de saltear  para que frite um pouco e a cor sobressaia.

Bom apetite!!!!






terça-feira, 13 de março de 2018

Receber bem

Uma das coisas que mais vejo hoje em dia é o prazer de montar uma mesinha para o café da manhã, almoço ou até mesmo um lanche da tarde. Até um tempo atrás pensava que guardar as minhas melhores coisas para momentos especiais, principalmente para as visitas, mas é certo que quando vamos receber alguém em nossa casa devemos transformar aquele momento em algo especial e único, e sim, na minha opinião acho importante termos e fazermos uma apresentação bonita. Porém, hoje penso que a vida é muito curta para deixarmos de nos proporcionar bons momentos e dentro desses bons momentos usar o que de melhor temos.
Tivemos o prazer de sermos convidados para a recepção comemorativa do aniversário do meu cunhado, e minha irmã nos presentou com uma linda mesa de petiscos o que nos proporcionou um momento agradável e feliz.



O cardápio foi bem original, com torradas, queijos, salada caprese, patê, bolo e manjar. E com pessoas próximas e amigas conversamos por muitas horas, cercados de risos e boas lembranças, a dica que tenho é a seguinte, não precisa de muito para receber amigos e transformar muitas vezes aquele dia especial em um bom momento, mesmo que sejam poucos, mesmo que seja somente a sua família pequena, coloque uma mesa posta, faça uns petiscos e celebre a vida!








Receita da Salada Caprese

Cortar ao meio tomate-cereja, mussarela de bufála e uma folhinha de manjericão no palitinho.